ONDE ESTOU | Padre zezinho | Dizem que e saudade


Dizem que e saudade

Padre zezinho


Intro: E B7 E

E                   F#m
Dizem que todos os rios,
B7                 E
Correm pro mar infinito
                      F#m
Dizem que além do horizonte,
B7                 E
Tudo se faz mais bonito
E7                     A
Dizem que as águas da fonte
Am                  E
Sentem saudades do mar
                     B7                                E
E que borbulham e saltam e pulam e correm querendo chegar
                     B7                                E
E que borbulham e saltam e pulam e correm querendo chegar

F                      Gm
   Dizem que todas as flores,
C7                 F
Olham pro azul infinito
                      Gm
Dizem que além no horizonte,
C7                    F
Tudo é mais verde e bonito
F7                      Bb
Dizem que as flores do campo,
Bbm                 F
Sentem saudades do sol
                     C7                                            F
E que bem cedo se enfeitam, se ajeitam, e espreitam pra ver o arrebol.
                     C7                                            F
E que bem cedo se enfeitam, se ajeitam, e espreitam pra ver o arrebol.

                   C7
Esta saudade que dizem que as coisas padecem
             F
Debaixo do céu ai, ai, ai
                    C7
É a saudade que eu sinto, eu confesso, eu não minto.
                F
O que sinto de Deus nosso pai
                   C7
Esta saudade que dizem que as coisas padecem
             F
Debaixo do céu ai, ai, ai
                    C7
É a saudade que eu sinto, eu confesso, eu não minto.
                F             F# G
O que sinto de Deus nosso pai

                   Am
Dizem que todas as nuvens,
D7                  G
Vagam no espaço infinito
                       Am
Dizem que além do horizonte,
D7                     G
Tudo é mais claro e bonito
G7                        C
Dizem que as nuvens se encontram,
Cm                     G
Pra conversar sobre o mar
                   D7                                 G
E que trovejam e brigam e pingam e chovem querendo voltar
                   D7                                 G
E que trovejam e brigam e pingam e chovem querendo voltar

                   D7
Esta saudade que dizem que as coisas padecem
            G
Debaixo do céu ai, ai, ai
                   D7
É a saudade que eu sinto, eu confesso, eu não minto.
                G
O que sinto de Deus nosso pai
                   D7
Esta saudade que dizem que as coisas padecem
            G
Debaixo do céu ai, ai, ai
                   D7
É a saudade que eu sinto, eu confesso, eu não minto.
                G
O que sinto de Deus nosso pai
                   D7
Esta saudade que dizem que as coisas padecem
            G
Debaixo do céu ai, ai, ai
                   D7
É a saudade que eu sinto, eu confesso, eu não minto.
                G
O que sinto de Deus nosso pai
                   D7
Esta saudade que dizem que as coisas padecem
            G
Debaixo do céu ai, ai, ai
                   D7
É a saudade que eu sinto, eu confesso, eu não minto.
                G
O que sinto de Deus nosso pai.